quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Reservado pra pichadores


Estrada Rio-São Paulo, Campo Grande, altura do bairro Jardim Letícia, antigo Colégio Rio-São Paulo. Naquele fim de tarde, sol se pondo, copo de guaracamp na mão, sentado na janela do 22, ao som de "É prosti, é prostituto", que vinha de um celular dessa gente que gosta de ter ibope, fazendo questão de não usufruir da praticidade do fone de ouvido e achando que todos devem compartilham de seus gostos. Vento no rosto, estudantes do Sara tocando a anarquia na parte de trás do ônibus, o carinha reclamando do Rio Card que não tinha carregado, antigas amigas se revendo no exato momento em que uma delas está descendo enquanto a outra sugere um encontro qualquer dia. Ex-namorados se esbarrando e trocando saudações secas, em contraste com a troca de olhares apaixonados de adolescentes que se vêem todo dia no mesmo ônibus, porém sem trocar nenhuma palavra. Mesmo com todos esses detalhes no cenário pra prender a minha atenção, não puder deixar de reparar nas palavras pintadas no muro daquele colégio: "Reservado pra pichadores". Naquele momento, eu poderia ter pronunciado algum palavrão bem expressivo pra expôr minha indignação quando li aquelas palavras. Mas como não tenho o hábito de xingar(rs), desabafei minha revolta com um simples e curto "Poxa, caraca mermão!!!"
(rs, kaôô). Comecei a pensar e tentar entender o que leva uma pessoa, a dar o direito à um vagabundo, que não tem nada pra fazer de madrugada, de pichar o muro de sua casa, ou de qualquer propriedade sua. E isso da mesma forma que a Supervia dá o direito às mulheres de terem um vagão próprio em determinados horários do dia, ou assentos reservados para idosos, gestantes e deficientes físicos. O absurdo é que o miserável, respeita essas três palavrinhas. Ele picha realmente só naquele espaço reservado pra ele. Mas isso ainda não é nada. O pior de tudo é que você percebe claramente, a falta de amor pela própria casa, do tipo: "Vai, pode esculachar!!! Mas é nesse espaço aqui hein!!!". Depois disso, eu senti que ia começar a filosofar, ou algo do tipo. Naquele instante eu tipo que morfei igual Power Ranger, só que ao invés de ter roupas coloridas, arminhas laser, e robôs lutando numa maquete, eu simplesmente fiquei sério(difícil). Me sentei, curvei os ombros pra frente e apoiei meu queixo no braço(rs). Comecei a imaginar aquela casa, sendo eu. Como as pessoas me tratam, ou até que ponto eu deixo elas me tratarem desse ou daquele jeito? Na verdade, eu sou uma pessoa do tipo "Reservado pra pichadores" quando eu permito que elas me tratem de uma forma que eu não mereço ser tratado. Tá dando pra entender? Pq uma garota, vive dando moral pra um cara que vive sacaneando ela? Td bem que toda mulher é complicada, mas isso é realmente necessário? Pra quê o cara manda flores pra uma mulher que só acha ele fofinho? E que só quer estar com ele pra se sentir bem com alguém ali do lado, pra dizer toda hora que ela é a mulher mais linda, maravilhosa e especial que ele já conheceu. Pq eu ainda atendo pessoas que só me procuram quando precisam, que não fazem questão de mudar, e que deixam passar esse fato tão desapercebido ao ponto de me sentir tão pouco importante? Isso é vida? A tendência dos pichadores é continuarem pichando até o dia deles se cansarem e pular pro próximo muro.
"Reservado pra pichadores".....Você escolhe se vai querer ter isso escrito na testa ou não.
É tudo questão de atitude.....simplesmente atitude.....solta o cachorro e põe esse vagabundo pra correr....com toda certeza você vai viver bem melhor.....
:D

12 comentários:

Erika disse...

ADOREI essa Fraviio !

rubens disse...

Aíí seu merdinha sentimental!!!
vc devia respeitar mais a nossa profissão seu cabeça de torta de doce de abóbora!!!Nó que pintamos a cidade!!!insentivamos as pessoas a escrever mais, usamos diversas cores, a cidade vira um grande rascunho por nossa causa seu lixo humano!!!

Soh por isso sua casa vai virar um caderno, tu vai ver!!!

Ass: Flowers
_______ p/ vc mãe

Jessica disse...

perfeito o texto reservado a pixadoresss... ameii....


"Pq eu ainda atendo pessoas que só me procuram quando precisam, que não fazem questão de mudar, e que deixam passar esse fato tão desapercebido ao ponto de me sentir tão pouco importante? Isso é vida?..."
(Flário Araucária)

vanessa disse...

Adorei..Frávituu..
Muito legal, até me identifiquei um pouco nessa história!!
Continue..
Me avise quando tiver outra okay?!
Bjokas

Radisol disse...

ôÔ casinha reservada pra pichadores, não liga não tah?! depois agente pinta sua parede de novo..
amigos são pra essas coisas
oO'

Fatinha disse...

Muito bom o texto, porque começa com um fato cotidiano e faz uma analise da alma humana...procure ler os textos da Hana Arendt, vc vai gostar... beijos

Aneli Beloni disse...

Confesso que...

Assim como no filme CAÇADORES DE MENTE ... Me supreendi com você! Não esperava encontras tal postgem no seu blog!

A permissão que você nos concedeu de enxergar o que se passava dentro do ônibus através dos seus olhos... Foi, de fato, espetacular!

Seu desabafo também... Muito legal!

Porém meu ponto de vista é diferente, com relação ah um detalhe:Os pixadores

Os que você chamou de vagabundos...
Você citou o fato deles respeitarem o espaço destinado á eles, isso foi o que mais me chamou a atençao,e me pusno lugar deles...

Vou me estender dizendo o que penso quanto a eles não, porém você foi muito imparcial (com todo direito, é o seu blog). Acho legal vocÊ parar pra pensar que nem todos fazem isso por opção... Acho que os verdadeiros vagabundos, os vândalos, não iam se contentar com o espaço reservado!

Pense nisso!

Tema pra debate ih tudo, rs -.-

beijinhos estrelados!!!

Marcel disse...

Muito bom amigo Flávio.... vc tem facilidade pra escrever... continue assim amigo que um dia terei o prazer de ler um livro escrito por vc..... Parabéns, e em breve volto pra ver ler e comentar outros textos....

Grande abço

Flávi disse...

Interessante a ligação q vc faz com o mundo externo e interno(alma). Poucos sao capazes de fazer isso..
Admiro inteligênciaa!

Bons textos!
Bjs

pablo disse...

valeu Vagner Montes!
excraxa!
mas o q vc acha da arte de grafitar?
pow!
eu concordo cum vc!
mas pixar num lugar q lhe foi reservado é moli!
eu quero ver pixa num lugar onde pessoas fazem escoltas 24 horas
como a Central do Brasil!
rsrrs!
ou a sua casa quem sabe né!

pablo disse...

carac aew só vc msm!

Caroline Ribeiro disse...

Adorei o: 'eu tipo que morfei igual Power Ranger...' srrsrsrs

Se antes eu já tinha 'vergonha' de mostrar meus textos... imagina agora, depois de ler os seus. rs
E eu não consigo parar. Só vou embora quando terminar de ler todos ok ;)

Sobre o texto... realmente é muito difícil compreender todas as nossas reservas para com determinadas pessoas ou coisas. E acredite, todos nós temos algumas. Basta saber administrá-las de jeito que nos faça bem.